Sobre a Camila Quintana - Assessoria de Eventos

A Cerimonialista Camila Quintana é graduada em Comunicação Social - Bacharelado em Relações Públicas pela Unisinos. Concluiu o curso com Distinção com a abordagem do tema "Crise de Imagem de Pessoa Pública" baseado no case de Ibsen Pinheiro. Entre 2008 e 2010 trabalhou na área de Atendimento ao Cliente na empresa Claro. Posteriormente atuou na Central de Eventos na tradicional Associação Leopoldina Juvenil de Porto Alegre e no Clube do Comércio,junto à Barcelos Gastronomia, tendo ainda passagem como Coordenadora de Eventos no SESC Campestre. Após adquirir amplo conhecimento no âmbito de eventos, sentiu necessidade de atender seu cliente de forma personalizada e da forma que acredita ser um evento: "Fazer evento é aproximar pessoas, compartilhar momentos... é encantá-las e fazê-las felizes!" Desta forma, nasceu a Camila Quintana - Assessoria de Eventos que hoje conta com uma equipe permanente de 9 profissionais capacitados em eventos o que nos permite manter sempre o mesmo padrão de qualidade e exigência. Sejam Bem-Vindos a este mundo de sonhos!

sábado, 28 de abril de 2012

Os tradicionais "Bem-casados"


É tradição em qualquer casamento o tradicional doce "Bem-casado".
Não importa se você fará uma pequena recepção, se casará apenas no civil ou um mega evento, o bem-casado é sempre uma "lembrancinha" deste dia especial e tem uma simbologia toda especial...

O bem-casado tem mais de 100 anos de existência, foi trazido de Portugal, sendo um dos principais símbolos do matrimônio. Sua confecção ao longo do tempo foi se aperfeiçoando. O mais tradicional tem sua embalagem em volta em papel crepom e fita de cetim. Porém, hoje, já é comum tecidos e outros tipos de papéis fazerem da embalagem ainda mais sofisticada.
Lembrando que o importante é a qualidade do doce. Além disso, é indispensável que combine com a ambientação da sua festa.
Seu recheio geralmente é de doce de leite ou baba de moça.

Da significação do bem-casado: representa a união, selada pela cumplicidade e respeito mútuo. Significa que pessoas distintas se tornam uma só. É distribuído a todos os convidados da festa, no sentido de compartilhar a sorte da união feita, para que todos sejam abençoados com a mesma felicidade.

O bem-casado confere doçura e sofisticação em qualquer evento.



domingo, 22 de abril de 2012

Para não fazer feio na festa

Quando se vai a algum evento há várias coisas que devemos observar... desde quem está convidado no convite, passando pelo tipo de traje descrito, chegando até no comportamento que se terá na festa.
Por exemplo, em casamento, só quem veste branco é a noiva. É uma gafe tremenda concorrer com a protagonista da história.
Além disso, o tradicional "pretinho básico" pode ser substituído por outro tom, já que é uma celebração, teoricamente, o nascimento de uma nova relação.
Antigamente, se faziam os arranjos de mesa para serem levados para casa. Hoje, não mais! Muito provavelmente se você levar um arranjo de mesa para sua casa, estará causando prejuízo para o anfitrião, pois os valores de reposição de peças é bem caro que a contratação inicial das mesmas. Não mexa no arranjo!
Outra gafe que às vezes insistimos em cometer é mudarmos de mesa quando chegamos a uma festa. Acredite, se o anfitrião da festa optou por sua "locação" em uma determinada mesa é porque ele tem todo um planejamento do ambiente. Não mude. Claro que lá pelo meio da festa, depois que já foi servida a alimentação completa e retirado o serviço, você pode circular e fazer a social em outras mesas. Mas ainda assim, conserve seus pertences na mesa original.
Já mencionei isso em postagem anterior... pedir para levar amigo, parente, sogra, papagaio em festa. Nem pensar! Não está no convite, fica em casa!
Dar indiretas para ser padrinho ou madrinha, além de constranger os noivos, pode acabar constrangendo você.
Não se meta! O casamento não é seu!
Há uma lei que está para ser aprovada que é radical em relação a ter crianças em ambientes sociais noturnos (restaurantes). Não vamos exagerar. Nada que a velha e boa educação não resolva. Criança bem educada é um adulto bem inserido no mundo social.
Nem pensar em deixar as "menininhas" entrarem na fila do buquê. Tão pouco é bonito ver crianças demolindo arranjos de flor, correndo pelo salão ou corredores da igreja. Eduque ou você pode acabar advertido num evento, afinal de contas, o dono da festa pagou para ver tudo 100%.
Ficar atrás do fotógrafo ou da equipe de filmagem, fazendo caretas, sinal de "paz e amor" ou pedindo dedicação especial, esqueça! Hoje é normal levar sua própria câmera para registrar os momentos de sua preferência, claro que sem atrapalhar os profissionais contratados. Ou seja, sem exgeros. Use o bom senso e depois, dependendo da qualidade das fotos, compartlhe com o dono da festa. Ele irá gostar ver seu evento de outro ângulo.
Lembre-se: ser chique é ser educado, só isso.


sexta-feira, 20 de abril de 2012

Meu vestido de formatura

O tempo passou e chegou o dia da tão esperada formatura.
O terrível TCC ou monografia ficará para trás, a apresentação para a banca fará parte do passado. Mas a festa onde você receberá seus familiares e amigos, esta estará sempre bem presente nas suas recordações.
Flashs e flashs! Câmera para todos os lados. Você é a estrela da noite! Claro que é!
Ninguém melhor do que um formando para saber o esforço realizado. As noites mal dormidas e quantos fins de semana deixamos de sair para colocar em dia a matéria. Tudo super válido!
Chegou o momento de comemorar!
Contratar uma boa produtora para a colação, depois uma boa assessoria para sua festa e sim escolher um lindo vestido. Aquele vestido perfeito para esta brilhante comemoração.

Por baixo da toga, nem pensar o vestido. Muito calor! Compre uma linda lingerie que se adeque ao seu vestido para usar.

Você pode optar por vestidos de tecidos mais leves, com drapeados e alças que ajudam no busto e decotes mais ousados para quem tem mais o que mostrar. O vestido azul claro e o lilás abaixo lembram um estilo "Helena de Tróia". Já o cor de creme com drapeados, disfarça bastante um busto grandes e o turquesa faz lembrar a longelínea Angelina Jolie.


Pode ainda optar por alças amarradas no pescoço e delimitação de cintura. Isso faz lembrar modelos no estilo da cantora Adele. Já o vestido branco abaixo disfarça quem não tem muito busto. Pela sua ornamentação, dá impressão de maior volume. Reparem que a delicadeza do vestido rosa se contrapõe com os brilhos que lhe compõe e ainda podemos reparar no bojo, dando mais segurança aos seios. É uma opção tanto para quem tem pouco, como para quem tem muito busto, pois o bojo nos dois sentidos, ajuda a modelar. Já os vestidos verde e roxo, me fazem lembrar os decotes e tomara-que-caia usados por Jennifer Lopez. Apreciem que o vestido roxo marca a cintura e abre embaixo, ou seja, você não se sente apertada.
Hoje também se faz escolhas por vestidos com estampas grandes. É atual e moderno. Mas daqui a algum tempo você pode se olhar nas fotos e se achar um pouco brega na escolha. O tradicional é chique e contemporêneo sempre.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Ela só pensa em beijar, beijar, beijar...beijar


Hoje é o Dia Mundial do Beijo!
Que ótimo pretexto para encher de beijo a quem se ama, afinal, ninguém duvida que beijar seja um ato de carinho e amor...não é mesmo?
Por uma casualiade hoje terminou a novela "Aquele beijo". Nunca vi um capítulo inteiro, mas concordo que "aquele beijo" pode mudar tudo em nossas vidas.
O beijo é o primeiro contato para o ato sexual. Se o beijo não convidar a algo mais, tudo já para por aì.
Mas de onde vem essa demonstração de afeto?
No latim, beijo significa toque dos lábios. Na cultura ocidental, ele é considerado gesto de afeição.
Há dúvidas sobre a origem do beijo... o beijo teria surgido 2500 anos a.C., época em que os amantes começaram a ser retratados nas esculturas e nos murais dos templos de Khajuraho, na Índia.
Ou ainda, a origem dessa carícia seria mais antiga, tratando-se de uma sofisticação das mordidas que os macacos trocavam em seus ritos pré-sexuais. Há também uma tese de que seria uma evolução das lambidas que o homem pré-histórico dava no rosto dos companheiros para suprir a necessidade de sal de seu organismo ou um ato de amor da mãe na época das cavernas. Sem utensílios para cortar os alimentos elas mastigavam a comida antes de depositar na boca de seus filhos pequenos. Uiii, blects! Mas ainda assim, um carinho...
Diz-se também que na Suméria, antiga Mesopotâmia, as pessoas costumavam enviar beijos aos deuses. Na Antiguidade também era comum, para gregos e romanos, o beijo entre guerreiros no retorno dos combates. Era uma espécie de prova de reconhecimento. Aliás, os gregos adoravam beijar. Mas foram os romanos que difundiram a prática. Os imperadores permitiam que os nobres mais influentes beijassem seus lábios, e os menos importantes as mãos. Os súditos podiam beijar apenas os pés. Eles tinham três tipos de beijos: o basium, entre conhecidos; o osculum, entre amigos; e o suavium, ou beijo dos amantes.
Na Idade Média, o beijo era visto como uma forma de selar acordos. Com a boca fechada, os homens se beijavam com firmeza.
O hábito de beijar varia de acordo com o país: os italianos não se constrangem em trocar beijos na bochecha para se cumprimentarem. Em alguns países, o beijo é sinal de muita intimidade... não tente beijar um japonês em alguma ocasião formal. Algumas regiões dão 1 beijo, 2 beijos e outros... 3 beijos, sendo que o terceiro sempre vem com a frase "o terceiro é para casar".
Na Escócia, era costume o padre beijar os lábios da noiva ao final da cerimônia. Acreditava-se que a felicidade conjugal dependia dessa benção. Já na festa, a noiva deveria beijar todos os homens na boca, em troca de dinheiro.
Na Rússia, uma das mais altas formas de reconhecimento oficial era o beijo do czar.
Já no século XV, os nobres franceses podiam beijar qualquer mulher.
Na Itália, entretanto, se um homem beijasse uma donzela em público, era obrigado a casar imediatamente.
Entre amigos, é utilizado como cumprimento ou despedida; entre amantes e apaixonados, como prova da paixão.
O primeiro beijo trocado pelos noivos no encerramento da cerimônia teve diversos significados ao longo dos tempos. Muitas culturas acreditavam que o casal trocava espíritos na respiração e parte de suas almas também eram compartilhadas. O beijo nupcial que se pratica em alguns países teve a sua origem na época feudal. Significa uma homenagem que o noivo fazia à família da noiva.

Beijos na arte
1927: O primeiro filme vencedor do Oscar de melhor filme, Wings (Asas), também foi o primeiro filme (de que se tem registro) a mostrar dois homens beijando-se. Trata-se de um beijo na face, entre dois grandes amigos, os personagens Jack Powell e David Armstrong, no momento em que esse último estava à morte, ferido em batalha aérea. O beijo foi apresentado de forma fraternal, absolutamente não-sexual e não-erótica.

1942: O filme Casablanca emocionou audiências do mundo inteiro com a cena do beijo de despedida que o personagem de Rick (Humphrey Bogart) dá em Ilsa (Ingrid Bergman).

1953: O filme From Here to Eternity (A Um Passo da Eternidade) apresentou uma das cenas mais reconhecidas de beijo da história do cinema: a que ocorre entre as personagens de Burt Lancaster e Deborah Kerr enquanto estão deitados na areia da praia.

Um dos beijos mais famosos da história é o beijo de Judas dado em Jesus.

2005: O filme Brokeback Mountain causa furor em praticamente todos os lugares do mundo em que foi lançado. A cena em que Ennis (Heath Ledger) reencontra Jack (Jake Gyllenhaal) pela primeira vez em anos, e se beijam logo imediatamente, é uma das mais lembradas. Acabou por levar um MTV Movie Award de melhor sequência de beijo.

O beijo no cinema é sempre um momento transformador... basta observar clássicos como "Branca de Neve" e "A Bela Adormecida".

A verdade é que, independente de onde tenha nascido a "prática" do beijo, ela é antes de mais nada aproximadora, determinante e passional. Seja um beijo de pai para a filha na sua festa de 15 anos ou um beijo apaixonado que sela um casamento, o momento é de carinho.

O segredo é mantermos a tradição e sermos felizes para sempre....



terça-feira, 3 de abril de 2012

Trash the dress


Trash the dress significa, como na foto, sujar ou estragar o vestido da noiva.
Foi uma tendência que surgiu nos Estados Unidos para levar o casal recém casado para tirar fotos em lugares inusitados, onde não se imaginaria estar vestida de noiva.
O clima é de felicidade e amor, já que as fotos são preparadas no mesmo estilo que um book para complementar as fotos da cerimônia e da festa.
A moda americana conduzia os noivos após alguns dias de subirem ao altar a cenários como praias, fazendas, bosques, museus, ruínas, algum lugar que marcou a relação do casal... enfim, o que a critividade permitisse.
Sob o mesmo contexto, a moda se impregnou entre os estúdios de fotografias do Brasil, porém, com uma pequena diferença: o casal realiza as fotos, na maioria das vezes, antes do dia da cerimônia. É realizado o aluguel ou em alguns casos a compra de um outro vestido (não o "oficial"), porque claro, pela tradição  o noivo não poder ver a noiva vestida com o traje do dia de núpcias, antes do altar.
Porém, para quem gosta de seguir a tendência à risca, de repente no lugar escolhido para a lua de mel fazer o cenário para tais fotos seja uma boa pedida.
Um detalhe importante é consultar o local que irá confeccionar o seu vestido à respeito de aluguel para trash the dress, pois é comum, o vestido voltar... sujo, de preferência, nunca estragado, a não ser que seja seu, claro... caso contrário será de boa educação arcarmos com o prejuízo.
E claro, mais do que importante é saber que este tipo de sessão de fotos, que veio para substituir as fotos em estúdios fechados, requer investimento e por isso a escolha de bons profissionais.
Vale a pena!